A base de código do Open edX muda rapidamente. Quando as pessoas implantam uma nova instância da versão mais recente da base de código, cada pessoa acaba com um código ligeiramente diferente, dificultando o compartilhamento de conhecimento e melhorias. Para resolver esse problema, o edX está criando uma série de versões nomeadas da base de código do Open edX. Esses lançamentos nomeados fornecerão pontos estáveis ​​no tempo para as pessoas se agruparem, para que seja mais fácil falar sobre sua instalação do Open edX e se beneficiar da comunidade do Open edX.

Hoje lançamos o Aspen, o primeiro lançamento nomeado para o Open edX. Aspen é uma instância da base de código Open edX congelada em um ponto estável no tempo (meados de setembro de 2014); o código em Aspen não mudará, mesmo que a comunidade de desenvolvedores do Open edX continue a se basear na atual base de código do Open edX. Todas as versões receberão testes extensivos tanto da edX, que usará a versão para oferecer suporte a milhões de usuários, quanto por organizações da comunidade Open edX, onde a versão será executada e testada em muitas configurações diferentes. Escolhemos um esquema de nomenclatura baseado em árvore: a próxima versão nomeada será chamada Birch e deve chegar em alguns meses.

A equipe de DevOps da edX lançou anteriormente uma série de caixas Vagrant seguindo um esquema de nomenclatura baseado em pão, com lançamentos como Injera e Kifli. A principal diferença entre os lançamentos baseados em pão como Kifli e os lançamentos baseados em árvore como Aspen é que o primeiro é destinado a desenvolvedores que desejam começar a usar a versão mais recente da base de código, seja ela qual for, enquanto o último destina-se a operadores que desejam ter uma versão estável e consistente da base de código. As versões baseadas em pão são apenas versões do repositório de configuração, enquanto as versões baseadas em árvore são versões de toda a plataforma edX. Observe que isso significa que os operadores que desejam mudar de uma instalação baseada em Kifli para uma instalação baseada em Aspen podem realmente ser rebaixamento sua base de código, mudando da base de código de desenvolvimento mais recente para uma base de código mais antiga e mais estável.

Kifli (e todas as versões de repositório de configuração) foi projetado para rastrear a versão mais recente da base de código, seja ela qual for, então pode ser difícil prever quais erros você pode encontrar ao tentar mudar de Kifli para Aspen; pessoas diferentes começarão em versões diferentes, então elas podem se deparar com erros diferentes à medida que mudam de versão. Essa dificuldade é precisamente a razão pela qual criamos o Aspen: como o Aspen é um código capturado em um ponto estável no tempo, todos que começarem a usar o Aspen terão exatamente a mesma base de código e será mais fácil aplicar melhorias e atualizações no futuro. Quando lançarmos o Birch, também lançaremos um processo de atualização estável para atualizar seu sistema de Aspen para Birch sem ter que começar do zero novamente.

O código que compõe a versão Aspen foi testado em batalha e está pronto para uso em produção. No entanto, os scripts de instalação e documentação “devstack” e “fullstack” são projetados para desenvolvimento e facilidade de uso, e não para uso em produção. Se você planeja criar um site robusto para uso em produção, deve investigar outras opções de instalação.

Mais documentação sobre as versões estáveis ​​nomeadas está disponível em nosso Abra as páginas do edX Confluence, e instruções de instalação mais detalhadas estão disponíveis no Wiki do Github para o repositório de configuração. Se você tiver problemas, nós o encorajamos a verificar o lista de discussão openx-ops e participe da discussão. Adoraríamos seu feedback sobre esse processo para que possamos melhorar continuamente. Obrigado por ser uma comunidade incrível e engajada!

 456 visualizações totais